quinta-feira, 25 de junho de 2020

Mulheres na pista: Júlia Ayoub é selecionada para participar de programa da FIA e da Ferrari

0 comentários
Foto: Divulgação
Primeira brasileira a disputar o Mundial de Kart, Júlia Ayoub valorizou a oportunidade que muitas meninas terão a partir de outubro deste ano; "FIA Girls on Track - Rising Stars" começará a selecionar as pilotos no Circuito de Paul Ricard, na França

Uma iniciativa da FIA em parceria com a Ferrari Driver Academy vai proporcionar uma oportunidade especial para uma jovem piloto brasileira em 2020: Júlia Ayoub, que é uma das mulheres selecionadas para participar do “FIA Girls on Track – Rising Stars". O programa reunirá 20 jovens mulheres em busca de uma vaga na Academia de Pilotos da Ferrari. Acelerando nas pistas de kart desde 2016, Júlia valorizou a oportunidade que muitas meninas terão a partir de outubro deste ano.

“Estou muito feliz de poder anunciar que estou entre as escolhidas desse programa incrível que a FIA e a Ferrari Driver Academy estão organizando e sou muito grata a todos por esta oportunidade. Todos nós sabemos que isso poderá aumentar o número de participações femininas no esporte a motor e precisamos mudar essa percepção de que a mulher não tem lugar no automobilismo. Vamos em busca de educar, empoderar e inspirar muitas meninas por aí”, afirma Ayoub, que foi campeã da categoria 100% feminina no Troféu Ayrton Senna de Kart, disputado em Birigui (SP) no início deste ano.

Outra conquista marcante da carreira de Julia é a vitória na seletiva Richard Mille/Birel Art de kart em 2018, ganhando como prêmio a vaga para disputar o Europeu e o Mundial de Kart em 2019, sendo a única brasileira a competir no campeonato que já teve como um de seus campeões o brasileiro Gastão Fráguas, que cuida da carreira de Julia desde 2018.

Com início em outubro de 2020, o projeto contará com 20 meninas de cinco continentes diferentes disputando em Paul Ricard, na França, um lugar entre as 12 vagas nos campos de treinamento de kart e F4. As quatro melhores serão escolhidas para um curso na Academia de Pilotos da Ferrari em novembro, que terá uma semana de duração e também terá testes de F4.

A vencedora será premiada com um contrato assinado com a Academia de Pilotos da Ferrari para correr na temporada de 2021 da Fórmula 4, um dos caminhos percorridos por muitos pilotos que chegam ao topo do automobilismo mundial, a F1. A categoria não conta com uma mulher no grid há 44 anos.

“É muito legal ver que finalmente estão olhando para as mulheres no automobilismo como uma oportunidade de buscar novos talentos. Isso pode agregar muito à categoria como um todo. Acredito que esse programa tem tudo para inspirar próximas gerações de pilotos femininas e vou fazer o meu melhor para conquistar essa vaga na Academia de Pilotos da Ferrari”, afirma Ayoub, que também foi aluna da Escola de Kart do Senninha em 2016.

Gerido pela Comissão da Mulher no Automobilismo, o “FIA Girls on Track – Rising Stars" tem início programado para outubro deste ano.

Deixe seu comentário