quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

Stock Car: Ricardo Zonta encara novidades em sua terceira temporada pela Shell Racing

0 comentários
Foto: Carsten Horst
O ex-F1 exaltou nova parceria técnica da equipe, agora comandada por Thiago Meneghel, e acredita que novidades na categoria podem deixar a disputa pelo título ainda mais acirrada

Ricardo Zonta vai encarar um novo desafio em 2017. O ex-F1 disputará este ano a sua terceira temporada pela Shell Racing, que está de casa nova, agora sob o comando do engenheiro Thiago Meneghel e sua equipe, a TMG. Na oficina, em Americana (SP), o time já está focado na preparação dos carros para o campeonato de 2017, que começa em abril.

"Os primeiros contatos com a equipe foram fantásticos. Ao longo dos últimos anos eles, o time já mostrou um enorme potencial e acreditamos que agora, unindo forças em 2017, poderemos alcançar resultados ainda melhores. Além da grande experiência que o Thiago [Meneghel] tem na categoria, eu, Átila e a Shell Racing já temos um bom entrosamento. Tudo isso nos colocará em condições de brigar pelo título", disse Ricardo Zonta.

Considerado um dos maiores destaques da categoria, vencedor da Corrida do Milhão de 2013 e detentor de vários títulos importantes como o da F-3 Sul-Americana, F-3000, Mundial de FIA GT, World Series e dono de um extenso currículo de oito anos competindo na F1, Zonta está confiante em conquistar grandes resultados com a Shell Racing em 2017.

"Em seu primeiro ano como chefe de equipe, em 2012, o Thiago chegou a ameaçar as chamadas grandes equipes e brigou pelo título até a última etapa. Embora a TMG não tenha conquistado o campeonato ainda, o Thiago já foi campeão duas vezes trabalhando no time do Andreas Mattheis, em 2008 e 2009. Ele conhece os atalhos para chegar ao troféu e este ano contará com uma estrutura forte e pilotos competitivos. Brigar pelo título é o objetivo e a consequência de todo o trabalho desta forte parceria da Shell Racing com a TMG", disse Zonta.

A Stock Car 2017 ainda promete ser cheia de novidades. A começar pelo calendário, que conta com dois circuitos inéditos (Vellocitá e Argentina) e o retorno de Brasília, que não integra a disputa desde 2015. Além disso, a organização da categoria estuda novidades para o regulamento técnico, o que pode causar até mesmo uma inversão de forças na Stock Car.

"Todas essas mudanças devem tornar a categoria ainda mais equilibrada e competitiva. E claro, que isso nos motiva a trabalhar ainda mais forte para já abrir o ano brigando por vitórias e poles. Sabemos do nosso potencial e vamos demonstrar isso já em Goiânia", finalizou o ex-F1.

A abertura da temporada está marcada para o dia 2 de abril na capital de Goiás.

Deixe seu comentário