terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Acidente acaba com chances de pódio de Senna em Daytona

0 comentários
Foto: Big Tom
Equipe do brasileiro chegou a liderar as 24 Horas, mas batida antes do meio da prova foi fatal

SÃO PAULO - Foi, como se previa, uma festa completa da Cadillac, que conquistou a vitória nas 24 Horas de Daytona de 2017 com direito a dobradinha. Num final eletrizante, na qual roubou a ponta do português Filipe Albuquerque com um toque durante a ultrapassagem, o norte-americano Ricky Taylor se deu melhor na abertura da série IMSA Weathertech e válida também pelo Campeonato Norte-Americano de Endurance. A diferença entre os dois carros na bandeirada foi de apenas seis décimos.

A estreia de Bruno Senna na Extreme Speed Motorsport apresentou altos e baixos. Sem a mesma velocidade dos Cadillac, o Nissan Nismo DPI terminou em 17º no geral e em 7º na categoria dos protótipos. Mas a primeira parte da corrida sugeria um desfecho amplamente superior. O carro chegou a liderar antes da 10ª hora durante o turno do neozelandês Brendon Hartley, um dos companheiros de Senna. E corria em segundo quando Hartley tocou um carro da GT e acertou em cheio o muro do oval. As 30 voltas necessárias aos reparos acabaram com qualquer possibilidade da equipe.

"É claro que estou frustrado com o resultado. Tínhamos potencial para terminar no pódio, porque éramos mais velozes que o outro carro da nossa equipe, que terminou em quarto, e até que o terceiro. Com o acidente, não deu para fazer mais nada. Não deu pudemos disputar com a Cadillac, mas estou feliz com meu desempenho e acho que fiz um bom trabalho, principalmente quando as condições da pista eram bastante críticas por causa da chuva", explicou Senna. Ela acredita que a vantagem da Cadillac na próxima etapa, as 12 Horas de Sebring, deve ser reduzida. "É provável que os organizadores mexam no balanço de performance", previu.

Márcio Fonseca (MTb 14.457)
MF2 - Serviços Jornalísticos Ltda.
Tel. (11) 99334-2082

Deixe seu comentário