segunda-feira, 15 de fevereiro de 2016

Toyota Racing Series: Rodrigo Baptista destaca aprendizado

0 comentários
Foto: Divugalçaão
Na opinião de Sérgio Jimenez, piloto novato evoluiu muito no decorrer das 15 provas na Nova Zelândia

Foram 15 corridas em cinco finais de semana seguidos na Nova Zelândia, para apontar o inglês Lando Norris como campeão da Toyota Racing Series entre os 20 participantes de 14 países diferentes. Com a maior delegação ao lado dos anfitriões, os brasileiros aproveitaram bastante a experiência de correr na Oceânia neste período de entressafra para temporada européia: Pedro Piquet foi o quinto, Bruno Baptista ficou em 11º e Rodrigo Baptista (HTPro Nutrition) terminou o certame na 16ª posição.

"Essas corridas foram muito produtivas para mim. Consegui aprender muito em todos os sentidos: acertar o carro, freada, aceleração e analisar e interpretar os gráficos de desempenho do carro. E esse era o meu objetivo de correr aqui. Tudo isso que aprendi vou usar esse ano lá na Europa", comentou Rodrigo Baptista.

A despeito de seus melhores resultados nas 15 corridas terem sido na 11ª posição, Rodrigo Baptista é elogiado pelo seu coach, o piloto de Stock Car Sérgio Jimenez, levando em conta o noviciado do jovem de 19 anos de idade, que tem apenas uma temporada de experiência no automobilismo, correndo na Fórmula 3 Brasil e na Copa Petrobras de Marcas e Pilotos.

"O Rodrigo evoluiu bastante desde o primeiro treino da primeira corrida até a prova final. Ele começou tomando 1s4 do ponteiro e terminou com apenas 0s3 de desvantagem por volta. Ele foi entendendo e aprendendo, o que foi o mais importante", elogiou o experiente e competente piloto, que chegou a correr de GP2 na Europa.

"As freadas e as retomadas de velocidade evoluíram imensamente, e isso fez ele melhorar muito. Estou contente. Foi difícil, pois o nível dos pilotos era alto e a competitividade e equilíbrio muito grandes, mas ele viu e entendeu tudo que era necessário para ser rápido", encerrou Jimenez.

O Toyota Racing Series foi disputado por 20 pilotos de 14 países. Os monopostos utilizaram chassi do Fórmula 3 italiano Tatuus, com motor Toyota de 1,8 litros, produzindo 215 hp de potência, câmbio sequencial de seis marchas e pneus Michelin. Os motores e sistemas de gerenciamento de computador eram selados, e os 20 pilotos foram divididos em apenas quatro equipes, o que provocou um equilíbrio e competitividade muito grandes.

Confira a pontuação do Toyota Racing Series após as 15 etapas: 1) Lando Norris (Inglaterra), 924 pontos; 2) Jehan Daruvala (Índia), 792; 3) Brendon Leitch (Nova Zelândia), 757; 4) Ferdinand Habsburg (Áustria), 727; 5) Pedro Piquet (Brasil), 712; 6) Guanyu Zhou (China), 687; 7) Artem Markelov (Rússia), 630; 8) James Munro (Nova Zelândia), 621; 9) Taylor Cockerton (Nova Zelândia), 549; 10) Devlin DeFrancesco (Canadá), 465; 11) Bruno Baptista (Brasil), 438; 12) Antoni Ptak (Polônia), 426; 13) Kami Laliberte (Canadá), 386; 14) William Owen (EUA), 357; 15) Timothe Buret (França), 349; 16) Rodrigo Baptista (Brasil), 286; 17) Theo Bean (EUA), 252; 18) Nicolas Dapero (Argentina), 238; 19) Julian Hanses (Alemanha), 226; 20) Thomas Randle (Austrália), 89 pontos.

Confira os tempos e resultados do Toyota Racing Series pelo website : http://www.race-monitor.com

Leia sobre a Toyota Racing Series no website: http://www.toyota.co.nz/racing/toyota-racing-series


Curta www.facebook.com/RodrigoBaptistaOficial


Assista os vídeos no canal de Rodrigo Baptista: https://www.youtube.com/channel/UC2bprq63gyq272543_bkxuw

Deixe seu comentário