terça-feira, 27 de outubro de 2015

Moto 1000 GP: vitória dá a Nick Iatauro o título da GP 1000 Evo

0 comentários
Foto: William Inácio
Piloto paulista é o campeão da temporada de estreia das categorias de evolução do Brasileiro de Motovelocidade

Nick Iatauro, da equipe Team Suzuki PRT, venceu a prova deste domingo da GP 1000 Evo, em Santa Cruz do Sul - RS, e se tornou campeão com uma corrida de antecipação. A categoria larga no mesmo grid da GP 1000 e reúne pilotos em processo de evolução. Foi a terceira vitória de Iatauro em sete etapas disputadas até o momento.

O campeão foi o melhor colocado no grid entre as motos da Evo e contou com o abandono do vice-líder da temporada, Victor Moura, que corre pela M2B Racing, na quarta volta. Com isso, Nick Iatauro procurou administrar o resultado para confirmar o título do Campeonato Brasileiro de Motovelocidade.

“Não esperava o título aqui em Santa Cruz do Sul. Precisava de uma combinação de resultados, então esperava que se decidisse em Curitiba. Quando vi a placa que o Victor estava fora e era só chegar para ser campeão, parece não chegava nunca. Estou muito feliz e certamente vou correr pela vitória em Curitiba", destacou o campeão.

As disputas da Evo foram implantadas este ano no Moto 1000 GP, tanto na GP 1000 quanto na GP 600, com o objetivo de aumentar a competitividade e a motivação dos pilotos que estão iniciando nas categorias. Iatauro chegou aos 140 pontos com a vitória na etapa gaúcha, fazendo uma diferença de 39 pontos á frente do segundo colocado Victor Moura, com 27 pontos em jogo por etapa. O terceiro no campeonato é Diego Pretel com 70 pontos.

GP SANTA CRUZ DO SUL – RESULTADO FINAL DA GP 1000 Evo
(Classificação final da corrida após 16 voltas)
1º) Nick Iatauro (SP/Suzuki), Team Suzuki-PRT, GP 1000 Evo, a com 23min47s119
2º) Marcelo Skaf (SP/Kawasaki), Motonil Motors-PDV Brasil/Usatec BSB Team, a 6s664
3º) Carlos Barcelos (RS/Suzuki), Carlos Barcelos, GP 1000 Evo, a 1 volta
NÃO COMPLETARAM
Victor Moura (PR/Kawasaki), M2B Racing, GP 1000 Evo
Marcos Salles (PR/Honda), MS Racing Team, GP 1000 Evo

GP 600 Evo: Pavanelli vence e leva decisão à última etapa

Entre as motos da GP 600 Evo, Flávio Pavanelli, da equipe Motonil Motors PDV-Brasil/Usatec BSB Team, terminou em primeiro, seguido de Marciano Santin, da Santin Racing, enquanto o uruguaio Damian Martinovich, pela equipe de Carlos Barcelos, chegou em terceiro.

Santin e Pavanelli irão disputar o título na última etapa, em Curitiba, no dia 29 de novembro. A combinação da vitória de Pavanelli com o segundo lugar de Marciano Santin, a diferença que era de 24 pontos a favor de Santin caiu para 19 pontos. São 27 pontos possíveis por etapa.

"Vale muito a vitória aqui. Dedico à minha equipe, pois queimou a bomba de combustível no primeiro treino de classificação, isso atrapalhou a nossa estratégia. A equipe trabalhou muito bem e conseguiu recuperar. Consegui jogar chope na água do gaúcho", brinca o vencedor se referindo ao rival Marciano Santin, que poderia ser campeão na etapa gaúcha.

GP SANTA CRUZ DO SUL – RESULTADO FINAL DA GP 600 Evo
(Classificação final da corrida após 13 voltas)
1º) Flávio Pavanelli (SP/Kawasaki), Motonil Motors-PDV Brasil /Usatec BSB Team, GP 600 Evo, com 19min52s285
2º) Marciano Santin (RS/Kawasaki), Santin Racing, GP 600 Evo, a 0s213
3º) Damian Martinovich (URU/Yamaha), Carlos Barcelos, GP 600 Evo, a 17s649
4º) Júlio Fortunato (SP/Kawasaki), Sport Plus Racing, GP 600 Evo, a 1 volta
5º) Breno Pinto (AP/Yamaha), 2MT-PRT, GP 600 Evo, a 1 volta
6º) Marcos Fortunato (SP/Kawasaki), Sport Plus Racing, GP 600 Evo, a 1 volta
7º) Sérgio Prates (SP/Kawasaki), JC Racing Team, GP 600 Evo, a 1 volta
NÃO COMPLETARAM
Samara Andrade (SP/ Motonil Motors-PDV Brasil/Usatec BSB Team)
Márcio Bortolini (PR/Honda), City Service BSB Motor Racing
Após sete etapa, os dez primeiros na classificação da GP 600 Evo são: 1º) Santin, 135; 2º) Pavanelli, 116; 3º) Julio Fortunato, 79; 4º) Dias, 69; 5º) Bortollini, 67; 6º) Pinto, 47; 7º) Luciano, 44; 8º) Prates, 40; 9º) Marcos Fortunato, 37; 10º) Pecoraro, 21.

As motocicletas do Campeonato Brasileiro de Motovelocidade utilizam a gasolina Petrobras Podium e o lubrificante Lubrax Tecno Moto. A Petrobras e a Lubrax patrocinam a competição ao lado da Michelin, que fornece seus pneus de competição a todas as equipes inscritas. O Moto 1000 GP também conta em 2015 com o apoio de Beta Ferramentas, MSR Macacões Personalizados, Puig, Servitec, LeoVince, Shoei e Tutto Moto.

Grelak Comunicação (45) 3037-6667

Deixe seu comentário