quarta-feira, 28 de outubro de 2015

Moto 1000 GP: equipe Carlos Barcelos revela projeto ambicioso para temporada de 2016

0 comentários
Foto: William Inácio
Equipe gaúcha vale-se da boa aceitação do Brasileiro de Motovelocidade no Uruguai para promover participação de pilotos do país vizinho

O GP Santa Cruz do Sul, sétima e penúltima etapa da atual temporada, marcou no último domingo (25) a volta da Carlos Barcelos ao Moto 1000 GP. A equipe gaúcha integrou o grid das quatro categorias do Campeonato Brasileiro de Motovelocidade, levou três de seus seis pilotos ao pódio e revelou o projeto que está encaminhando para atuar em todas as etapas da temporada de 2016, em princípio contando com pilotos do Brasil e do Uruguai.

O próprio chefe de equipe Carlos Barcelos disputou a GP 1000, principal categoria do Moto 1000 GP, e foi terceiro na classe Evo. A equipe esteve no pódio ainda com os uruguaios Maximiliano Gerardo, que foi o segundo na GP 600, e Damian Martinovich, terceiro na GP 600 Evo. Os outros três pilotos da equipe foram Bruno Teixeira, 12º na GP Light, Fabrício Correa, nono na GPR 250, e Felipe Schumacher, da mesma categoria, que abandonou.

“Estamos trabalhando para estruturar uma grande equipe. Nossa ideia é de nos tornarmos uma equipe tão forte quanto a do Alexandre Barros”, estipula Barcelos, estabelecendo comparativos adicionais. “O Alexandre tem promovido um intercâmbio interessante entre a motovelocidade do Brasil e a da Europa, é uma referência, eu me espelho na equipe dele e, da mesma forma, pretendo abrir as portas da motovelocidade brasileira para os uruguaios”.

Barcelos, Teixeira e Schumacher participam também do Campeonato Uruguaio de Motovelocidade. “Nossa equipe tem sete pilotos no campeonato de lá e temos testemunhado o nome forte que o Gilson Scudeler construiu junto aos pilotos de lá por organizar um campeonato tão bem feito” afirma Barcelos, citando o ex-piloto e promotor do Moto 1000 GP. “Formatamos uma estratégia de investimento para a equipe ter essa ação no Brasil e no Uruguai”.

A oitava e última etapa do Campeonato Brasileiro de Motovelocidade de 2015 tem suas corridas confirmadas para dia 29 de novembro no Autódromo Internacional de Curitiba. “Estaremos em Curitiba com os nossos seis pilotos. A participação nessas duas etapas finais é o início da preparação para estarmos entre as principais forças de 2016”, diz Barcelos. A equipe conta com apoio de Fracel Seguros, Blue Park, Original Paint, Anker Acessórios e HK9 Tattoo.

As motocicletas do Campeonato Brasileiro de Motovelocidade utilizam a gasolina Petrobras Podium e o lubrificante Lubrax Tecno Moto. A Petrobras e a Lubrax patrocinam a competição ao lado da Michelin, que fornece seus pneus de competição a todas as equipes inscritas. O Moto 1000 GP também conta em 2015 com o apoio de Beta Ferramentas, MSR Macacões Personalizados, Puig, Servitec, LeoVince, Shoei e Tutto Moto.

Grelak Comunicação
(45) 3037-6667

Deixe seu comentário