quarta-feira, 21 de outubro de 2015

GP Santa Cruz do Sul define rumos da disputa pelos títulos do Moto 1000 GP

0 comentários
Foto: Rodrigo Ruiz
Sétima e penúltima etapa do Campeonato Brasileiro de Motovelocidade terá mais de 80 pilotos na pista nas corridas deste domingo

O Autódromo Internacional de Santa Cruz do Sul, no Rio Grande do Sul, será palco neste domingo (25) das corridas da sétima das oito etapas do Moto 1000 GP. Colocando em disputa em seis categorias os títulos do Campeonato Brasileiro de Motovelocidade, a competição terá pela sexta vez em sua história uma etapa no traçado de 3.530 metros, que é apontado pelos pilotos como um dos mais desafiadores do calendário nacional.

A penúltima etapa definirá os rumos da disputa pelo título de cada uma das seis categorias. Além da GP 1000, GP 600, GP Light e GPR 250, o evento passou a contar, em 2015, com as categorias GP 1000 Evo e GP 600 Evo, que compõem os mesmos grids de suas séries principais, com classificação distinta para pilotos que mantêm suas carreiras em fase de ascensão e consolidação rumo às principais categorias principais do campeonato.

A GP 600 é a única categoria que tem a disputa pelo título arrematada. O paulista Eric Granado, da GST Honda Mobil Super Moto, garantiu o primeiro título da Honda com a vitória no GP Goiânia, no dia 27 de setembro. A GP 600 Evo tem o gaúcho Marciano Santin, da Santin Racing, na liderança, com três vitórias em seis etapas. Seu principal adversário na luta pelo título é o paulista Flávio Pavanelli, da Motonil Motors, vencedor das duas últimas provas.

A GP 1000, categoria principal do Brasileiro de Motovelocidade, destaca o duelo entre o francês Matthieu Lussiana, da BMW Motorrad Petronas Racing, e o argentino Diego Pierluigi, da JC Racing Team, pelo título de 2015. Pela GP 1000 Evo, são três os postulantes ao título brasileiro. Os paulistas Nick Iatauro, do Team Suzuki-PRT, e Diego Pretel, da DRT-Ducati, são primeiro e terceiro na tabela. O vice-líder é o paranaense Victor Moura, da M2B Racing.

Pela GP Light, a disputa pelo título contempla pilotos de três marcas de motocicletas. O paranaense Rafa Nunes é o líder do campeonato pelo Team Suzuki-PRT, imediatamente à frente do gaúcho Marcelo Dahmer, inscrito com a Honda da K Racing, e do brasiliense Henrique Castro, que compete com a Kawasaki da City Service BSB Motor Racing. Os três já conquistaram vitórias na temporada de 2015, a quinta da história do Moto 1000 GP.

Pela GPR 250, categoria de formação de pilotos que tem em 2015 sua terceira temporada, a liderança é do paulista Ton Kawakami, da Playstation-PRT. O segundo colocado é o goiano Brian David, do Team Estrella Galicia –eles iniciam o GP Santa Cruz do Sul separados por apenas um ponto na tabela de classificação. O paulista Guilherme Brito e o cearense José Duarte, companheiros de equipe de David, vêm a seguir e mantêm chances de título.

A programação de treinos livres em Santa Cruz do Sul será aberta na sexta-feira (23). A primeira provas de domingo será a da GP Light, com largada às 10h20 para 14 voltas. Em seguida haverá a corrida da GPR 250, com início às 11h20 e 10 voltas de percurso. A GP 600/GP 600 Evo vai começar às 12h30 e também terá percurso de 14 voltas. Na GP 1000/GP 1000 Evo, com largada às 13h25, os pilotos percorrerão 16 voltas.

As motocicletas do Campeonato Brasileiro de Motovelocidade utilizam a gasolina Petrobras Podium e o lubrificante Lubrax Tecno Moto. A Petrobras e a Lubrax patrocinam a competição ao lado da Michelin, que fornece seus pneus de competição a todas as equipes inscritas. O Moto 1000 GP também conta em 2015 com o apoio de Beta Ferramentas, MSR Macacões Personalizados, Puig, Servitec, LeoVince, Shoei e Tutto Moto.

Grelak Comunicação
(45) 3037-6667

Deixe seu comentário