segunda-feira, 2 de março de 2015

Pedro Muffato sai de Caruaru em décimo e aponta problemas de tração nos caminhões

0 comentários
Foto: Orlei Silva
Equipe Muffatão programa sessões de treinos particulares na pista de Londrina para sanar desequilíbrio de seus Scania

O GP Aurélio Batista Félix, que abriu neste domingo (1º) a temporada de 2015 do Campeonato Brasileiro de Fórmula Truck, foi marcado por dificuldades para Pedro Muffato e seu filho David Muffato. Os dois pilotos paranaenses da equipe Muffatão enfrentaram problemas distintos em seus caminhões Scania e saíram do Autódromo Internacional Ayrton Senna, em Caruaru (PE), ocupando o décimo e o 14º lugar na tabela de classificação, respectivamente.

Pedro foi 11º na primeira fase da etapa pernambucana – o regulamento de 2015 prevê que as corridas são divididas em duas partes. Na segunda fase, foi nono colocado. A soma dos resultados o colocou em décimo na pontuação. Seu caminhão, o Scania número 20 que exibe as cores e logos de Disnorte, Doce Sucar, Stara, Coopavel, Alimentos Italy e Muffatão Atacado Distribuidor, oferecia dificuldades relativas à tração.

“Nas retas o caminhão acelerava bastante, mas nas curvas eu tinha que adivinhar a reação toda vez, era uma briga diferente em cada curva. A falta de tração foi determinante no fim de semana”, definiu o mais experiente piloto em atividade no automobilismo brasileiro. “Vamos ter que treinar muito para acertar o chão do caminhão. Vai ter que ser em Londrina, onde a pista tem curvas de baixa velocidade, onde o problema é mais crítico”, explicou.

David parou nos boxes a cinco voltas do fim da primeira fase da corrida e chegou a abandoná-la. No entanto, a rápida intervenção da equipe deu-lhe a condição de voltar à pista para a fase final, em que foi 11º colocado. “Foi muito complicado. Tive um problema com a queda de um sensor de óleo do motor, que jogou óleo nos pneus e no caminhão todo. Dependendo da roda em que caía, o caminhão ficava ora traseiro, ora de frente”, descreveu.

Também lidando com a falta de tração do equipamento durante o fim de semana da etapa pernambucana, David revelou que em sua parada nos boxes a equipe repôs 15 litros de óleo no motor. “O equipamento evoluiu do sábado para o domingo, mas vamos ter de fazer uns três treinos longos em Londrina. Aqui o fim de semana foi razoável, não mais que isso”, concluiu o piloto, que tem apoio dos Refrigerantes Schin e de Muffatão Atacado Distribuidor.

FÓRMULA TRUCK – GP AURÉLIO BATISTA FÉLIX
(Resultado final das duas fases da corrida em Caruaru)

Primeira parte, 15 voltas
1º) Felipe Giaffone (SP/Volkswagen-MAN), RM Competições, 28min15s160
2º) Wellington Cirino (PR/Mercedes-Benz), ABF/Mercedes-Benz, a 3s002
3º) Leandro Totti (PR/Volkswagen-MAN), RM Competições, a 8s263
4º) Djalma Fogaça (SP/Ford), DF Racing Fans, a 13s432
5º) André Marques (SP/MAN), RM Competições, a 18s381
6º) Diogo Pachenki (PR/Mercedes-Benz), Copacol Racing Truck, a 19s330
7º) Beto Monteiro (PE/Iveco), Lucar Motorsports, a 19s959
8º) Débora Rodrigues (PR/Volkswagen-MAN), RM Competições, a 46s507
9º) Jaidson Zini (PR/Iveco), Dakar Motorsport, a 51s872
10º) Rogério Castro (GO/Mercedes-Benz), ABF Racing Team, a 54s872
11º) Pedro Muffato (PR/Scania), Muffatão, a 1min07s914
12º) Gustavo Magnabosco (SC/Scania), Corinthians Motorsport, a 1min09s246
13º) Roberval Andrade (SP/Scania), Corinthians Motorsport, a 1min28s149
14º) Paulo Salustiano (SP/Mercedes-Benz), ABF/Mercedes-Benz, a 3 voltas
15º) Raijan Mascarello (MT/Ford), DF Racing Fans, a 4 voltas
16º) Adalberto Jardim (SP/Volkswagen-MAN), RM Competições, a 4 voltas
NÃO COMPLETARAM
David Muffato (PR/Scania), Muffatão, a 5 voltas
Régis Boessio (RS/Volvo), Boessio Competições, a 5 voltas
Gabriel Correa (GO/Ford), Original Reis, a 5 voltas
NÃO LARGARAM
Alex Fabiano (SP/Scania), Max Power Racing)
Michelle de Jesus (SP/Ford), Original Reis
Melhor volta: Giaffone, na 2ª, 1min50s173, média de 103,909 km/h

Segunda parte, 12 voltas
1º) Felipe Giaffone (SP/Volkswagen-MAN), RM Competições, 25min53s518
2º) Wellington Cirino (PR/Mercedes-Benz), ABF/Mercedes-Benz, a 1s716
3º) Djalma Fogaça (SP/Ford), DF Racing Fans, a 6s825
4º) André Marques (SP/MAN), RM Competições, a 9s162
5º) Diogo Pachenki (PR/Mercedes-Benz), Copacol Racing Truck, a 12s872
6º) Beto Monteiro (PE/Iveco), Lucar Motorsports, a 14s063
7º) Jaidson Zini (PR/Iveco), Dakar Motorsport, a 20s862
8º) Rogério Castro (GO/Mercedes-Benz), ABF Racing Team, a 21s291
9º) Pedro Muffato (PR/Scania), Muffatão, a 27s572
10º) Gustavo Magnabosco (SC/Scania), Corinthians Motorsport, a 29s447
11º) David Muffato (PR/Scania), Muffatão, a 34s694
12º) Roberval Andrade (SP/Scania), Corinthians Motorsport, a 1min01s919
13º) Leandro Totti (PR/Volkswagen-MAN), RM Competições, a 1 volta
14º) Gabriel Correa (GO/Ford), Original Reis, a 2 voltas
NÃO COMPLETARAM
Régis Boessio (RS/Volvo), Boessio Competições, a 7 voltas
Débora Rodrigues (PR/Volkswagen-MAN), RM Competições, a 10 voltas
Adalberto Jardim (SP/Volkswagen-MAN), RM Competições, a 11 voltas
Melhor volta: Giaffone, na 1ª, 1min53s407, média de 100,946 km/h

CLASSIFICAÇÃO
Após a etapa disputada neste domingo em Caruaru, a classificação do Campeonato Brasileiro de Fórmula Truck é: 1º) Giaffone, 53 pontos; 2º) Cirino, 44; 3º) Fogaça, 38; 4º) Marques, 34; 5º) Pachenki, 31; 6º) Monteiro, 29; 7º) Totti, 28; 8º) Zini, 26; 9º) Castro, 24; 10º) P. Muffato, 22; 11º) Magnabosco, 20; 12º) Andrade, 17; 13º) Rodrigues, 13; 14º) D. Muffato, 10; 15º) Correa e Salustiano, 7; 16º) Mascarello, 6; 17º) Jardim, 5.

Deixe seu comentário