segunda-feira, 2 de março de 2015

Boessio considera “muito bom” o reinício do trabalho na Fórmula Truck

0 comentários
Foto: Orlei Silva
Rompimento de duas mangueiras nas duas fases da primeira etapa impede piloto gaúcho de marcar pontos em Caruaru

Em termos de resultado, Régis Boessio não alcançou o que esperava em seu retorno ao Campeonato Brasileiro de Fórmula Truck. O piloto gaúcho da Boessio Competições não chegou ao fim de nenhuma das duas fases da primeira etapa, neste domingo (1º) em Caruaru (PR). Ainda assim, ele apontou um saldo “muito bom” de sua atuação na programação de treinos e também na corrida, disputada no Autódromo Internacional Ayrton Senna.

Titular do único Volvo inscrito na etapa pernambucana, Boessio obteve o sétimo lugar no grid de largada, um resultado que motivou forte comemoração. Na corrida, que o novo regulamento da Fórmula Truck divide em duas fases, mantinha-se em nono lugar até tomar o caminho dos boxes por conta de uma mangueira do turbo, que se rompeu. Ele terminou a primeira fase em 18º lugar, com cinco voltas de desvantagem em relação ao primeiro pelotão.

O reagrupamento do pelotão, que repõe todos os pilotos na mesma volta para a segunda fase da corrida, trouxe a Boessio a expectativa de marcar seus primeiros pontos na temporada. Contudo, depois de cinco voltas, abandonou a partir da quebra de outra mangueira, no motor. “O motor simplesmente trancou na reta”, lamentou o gaúcho. “É o tipo de coisa que a gente não pode prever. A equipe pôs mangueiras novas durante os treinos”, lembrou.

Nenhuma avaliação mais detalhada foi feita em Caruaru. “Carregamos o equipamento todo e vamos verificar tudo que é necessário na sede da equipe”, explicou o piloto, citando a oficina da Boessio Competições em Porto Alegre (RS). “É lógico que todos na equipe esperavam um resultado para compensar o trabalho intenso que tivemos, mas é um trabalho novo com um caminhão que não estava sendo usado. Dificuldades, no início, são normais”.

Os dois problemas enfrentados na etapa, segundo Boessio, não tiram o mérito do trabalho feito. “Chegamos aqui com um caminhão inferior, fizemos o que estava ao alcance, conseguimos colocar esse caminhão no Top Qualifying e, melhor ainda, em sétimo no grid. Na prova o ritmo não era o mesmo do líder, mas estávamos no ritmo dos outros, sem conseguir atacar mas defendendo minha posição. Foi um recomeço muito bom, nesse aspecto”, disse.

Régis Boessio compete na Fórmula Truck com apoio de Suspentech, Rodrigotto, BorgWarner e Aesa Molas. A corrida em Caruaru foi vencida pelo paulista Felipe Giaffone. O paranaense Wellington Cirino, os paulistas Djalma Fogaça e André Marques, o paranaense Diogo Pachenki e o pernambucano Beto Monteiro, nesta ordem, fecharam as seis primeiras posições. A segunda etapa, no dia 12 de abril, será disputada em Campo Grande (MS).

Grelak Comunicação
Tel - (45) 3037-6667

Deixe seu comentário