segunda-feira, 13 de janeiro de 2014

Chuva marca presença na abertura da temporada de 2014 para a família Piquet.

0 comentários
Foto: Divulgação
Nelsinho é sétimo no Desafio das Estrelas de Kart, Pedro estreia na Nova Zelândia em carros de fórmula e Laszlo vai ao pódio na Supermoto 

A temporada 2014 do esporte a motor começou intensa para os pilotos da família Piquet. Logo no segundo final de semana de janeiro, três irmãos estiveram na pista em provas internacionais. Coincidentemente a chuva também marcou presença, tanto em Santa Catarina, onde correram Nelsinho e Laszlo Piquet em eventos do Kart das Estrelas, quanto em Invercargill (Nova Zelândia), palco da estreia de Pedro Piquet em carros de corrida aos 15 anos de idade na Toyota Racing Series.

Nelsinho chegou animado para a prova de kart, tradicionalmente realizada no período de férias dos principais pilotos brasileiros. O pioneiro do automobilismo brasileiro nas pistas da Nascar e no Rallycross esteve entre os dez mais rápidos na maior parte dos treinos livres. Com o 11º tempo no grid da primeira corrida, ele tinha esperança em ganhar posições na bateria programada para a noite de sábado e assim largar mais à frente na prova decisiva, marcada para a manhã de domingo.

Mas a primeira bateria foi cancelada por causa de uma tempestade sobre o kartódromo Beto Carreiro World, e o Desafio das Estrelas teve apenas a corrida de domingo, vencida pelo pole position, o italiano Vitantonio Liuzzi.

Fechado na largada, o kart #30 patrocinado pela Petronas perdeu uma posição na primeira volta. Mas depois de duas voltas Nelsinho Piquet já era um dos mais rápidos na pista. Antes da metade da prova, o piloto que comemora 20 anos de carreira já havia avançado até o sétimo lugar. Ele recebeu a bandeirada nesta posição, depois de duelar com Daniel Serra nas voltas finais.

"A briga foi muito intensa. Felizmente consegui evitar contatos e ainda deu para aproveitar quando outros se enroscaram. Forcei o tempo todo e tenho certeza que o sétimo lugar era o melhor que dava para fazer hoje. Agradeço a Petronas pelo apoio nas 500 Milhas e no Desafio das Estrelas e espero voltar na próxima edição e brigar pela vitória aqui", acrescentou.

Minutos antes do cancelamento da primeira bateria do Desafio das Estrelas na noite de sábado, a corrida inaugural da Arena Supermoto acabou sob bandeira vermelha com Laszlo Piquet em quarto lugar.

"As condições foram extremas. A largada foi no seco, então começou a chover e depois veio uma tempestade. A bandeira vermelha foi bem acionada, porque aquaplanagem em moto é um problema sério e estava realmente ficando perigoso", disse Laszlo. Ele destacou o ritmo que conseguiu imprimir nas voltas iniciais, capaz de recuperar posições perdidas na largada.

Na prova de domingo, disputada em pista seca, ele novamente teve um bom início e andava no ritmo dos três primeiros. Mas acabou fora da briga pelo pódio em razão de um desequilíbrio ao fazer ultrapassagem sobre um retardatário a poucas voltas do final. Terminou em 12º. As duas provas foram vencidas pelo finlandês Mauno Hermunen, atual campeão mundial de Supermoto.

Do outro lado do mundo, na primeira competição do jovem Pedro Piquet em uma categoria de monoposto, também foi preciso usar pneus para pista molhada. Choveu durante algumas sessões de teste e também na competição do domingo.

Mais jovem membro do grid de 23 carros da neo-zelandesa Toyota Racing Series com 15 anos de idade, Pedro completou todas as voltas das três baterias da etapa de abertura da temporada, no autódromo de Teretonga. Ele foi 15º na primeira e 13º nas outras duas. O russo Egor Orudzhev, 18, venceu duas das três corridas, mas o líder do campeonato é o estoniano Martin Rump.

A segunda etapa da Toyota Racing Series acontece neste final de semana, no Timaru International Raceway.

Sobre a Toyota Racing Series (TRS)
Estabelecida em 2004, é a principal categoria de fórmula da Nova Zelândia. O campeonato tem cinco etapas em cinco finais de semana consecutivos, com três baterias em cada uma delas.
Os carros são similares aos Formula 3, com a mesma relação peso-potência, mesmos pneus e conforme os parâmetros de segurança da FIA para a categoria.
Como é disputada tradicionalmente no início da temporada, a TRS atrai pilotos de todo o mundo, uma vez que o inverno no hemisfério norte dificulta o automobilismo na Europa.
Com cinco equipes inscritas, a 10ª edição do campeonato é a de maior representação internacional. São 13 países presentes no grid de 23 carros, sendo 19 pilotos estrangeiros e quatro neo-zelandeses. A faixa etária dos competidores varia de 15 a 23 anos de idade.
Entre os pilotos com passagem pela TRS, destacam-se o russo Daniil Kvyat (que em 2014 será titular da equipe Toro Roso na F1), o italiano atual campeão europeu de F3 Rafaelle Marciello, o neo-zelandês Mitch Evans (piloto da GP2 em 2013 e campeão da GP3 em 2012) e o britânico Alex Lynn, atual campeão do tradicionalíssimo GP de Macau.


Contato
Luís Ferrari
imprensa@nelsonpiquet.com
11 98666 8307

Deixe seu comentário