terça-feira, 29 de setembro de 2015

GPR 250 tem empate inédito em Goiânia e Kawakami conquista vitória no photo finish

0 comentários
Foto: William Inácio
Líder do campeonato cruza linha de chegada rigorosamente empatado com Brian David e conquista vaga em seletiva internacional da Red Bull

Ton Kawakami comemorou duas conquistas neste domingo (27) no GP Goiânia, sexta e antepenúltima etapa da temporada de 2015 do Moto 1000 GP. Além de vencer a corrida e ampliar sua vantagem na liderança da categoria de formação de pilotos Campeonato Brasileiro de Motovelocidade, o representante da Playstation-PRT confirmou, com o resultado, a conquista de uma vaga na seletiva internacional de outubro do Red Bull MotoGP Rookies Cup.

Disputada sob 35 graus de temperatura ambiente, a corrida da GPR 250 foi marcada pelo alto número de trocas de posições – uma das características mais marcantes da categoria de formação de pilotos do Moto 1000 GP. A ponto de, pela primeira vez na história do Brasileiro, a direção de prova recorrer ao “photo finish” para determinar o vencedor. Pelo cronômetro, Kawakami cruzou a linha de chegada rigorosamente empatado com Brian David, o segundo.

David, goiano que corre em 2015 com licença emitida pela Federação de Motociclismo de Mato Grosso do Sul, foi declarado segundo colocado após a análise das imagens pelos comissários desportivos. O paulista Guilherme Brito, companheiro de equipe de David no Team Estrella Galicia, estabeleceu a volta mais rápida do GP Goiânia e terminou em terceiro, 20 milésimos de segundo atrás do vencedor, que mantém a liderança do campeonato.

Desenvolvido desde 2007 pela Red Bull, o Rookies Cup é um programa que reúne anualmente jovens pilotos de vários países em uma série de etapas seletivas, oportunidade que para vários de seus participantes tem significado a iniciação no cenário internacional da motovelocidade. Em 2014 a vaga do Moto 1000 GP na competição internacional foi conquistada por Ton Kawakami, que neste ano concilia participações na GPR 250 e no Moriwaki 250 Junior Cup.

A CORRIDA
Dada a largada, enquanto o pole Ton Kawakami manteve a liderança, Brian David não conseguiu pôr sua moto em movimento e caiu para a última colocação – no complemento da primeira volta, David já figurava em sétimo, a 1s633 do líder. Na abertura da segunda volta o goiano conquistou mais duas posições. Era terceiro no complemento da volta, enquanto seu companheiro de equipe Guilherme Brito ultrapassava Kawakami para assumir a liderança.

Kawakami voltou a liderar ainda na terceira volta e foi superado por Brito antes da linha de chegada. Enquanto os dois revezavam a primeira posição, David, em terceiro, aproximava-se e já tomava vácuo de suas motos. A quinta volta começou com David superando o companheiro de equipe e reabrindo seu duelo com o adversário que tinha a liderança do campeonato. Antes do “S” de baixa David liderou por alguns metros, dando tom definitivo à disputa.

Brito, Kawakami e David completaram a quinta volta do GP Goiânia lado a lado, separados entre si por 0s032. José Duarte, também inscrito pelo Team Estrella Galicia, passou a figurar na disputa direta pela primeira posição e era líder quando a corrida chegou à metade. Brito e Kawakami também lideraram a sétima volta. Na sétima volta os seis primeiros colocados estavam separados por 0s689 – Rafael Traldi e Cláudio Aleixo integravam esse grupo.

Na décima e antepenúltima volta, enquanto Kawakami seguia à frente, Brito saiu da linha ideal após um toque lateral com Traldi e caiu para sexto. David assumiu a liderança na abertura da volta 11, mas foi ultrapassado por Kawakami em uma manobra acirrada na entrada do trecho misto do circuito. O goiano voltou a assumir a primeira posição na abertura da volta final; perdeu-a ainda na reta dos boxes, a três quilômetros da bandeirada final.

A reta de chegada marcou o desfecho inédito no Campeonato Brasileiro de Motovelocidade. Kawakami tomou os instantes finais na liderança. David e Brito prepararam a tentativa de manobra de ultrapassagem. David emparelhou sua moto com a do líder e os dois cruzaram a linha de chegada rigorosamente empatados. Brito, em terceiro, ficou a 20 milésimos de segundo do vencedor. Duarte, Traldi e Aleixo completaram as seis primeiras posições.

GP GOIÂNIA – RESULTADO FINAL DA GPR 250
(Classificação final da corrida após 12 voltas)
1º) Ton Kawakami (SP/Honda), Playstation-PRT, 22min04s940
2º) Brian David (GO/Honda), Estrella Galicia 0, 0 by Alex Barros, a 0s000
3º) Guilherme Brito (SP/Honda), Estrella Galicia 0, 0 by Alex Barros, a 0s020
4º) José Duarte (CE/Honda), Estrella Galicia 0, 0 by Alex Barros, a 0s247
5º) Rafael Traldi (SP/Honda), Motonil Motors-PDV Brasil/Usatec BSB Team, a 0s783
6º) Cláudio Aleixo (GO/Honda), Arthur Racing, a 1s915
7º) Diogo Moreira (SP/Honda), Estrella Galicia 0, 0 by Alex Barros, a 12s330
8º) Indy Munoz (DF/Honda), Playstation-PRT, a 20s433
9º) Victor Perrucho (DF/Honda), City Service BSB Motor Racing, a 20s490
10º) Victor Yano (GO/Kawasaki), Tecfil Racing Team, a 35s710
NÃO COMPLETARAM
Felipe Gonçalves (PR/Honda), Paulinho Superbikes, a 1 volta
Giovandro Tonini (RS/Honda), M2B Racing, a 5 voltas
Melhor volta: Brito, na 2ª, 1min48s602, média de 127,125 km/h

CLASSIFICAÇÃO
A classificação da GPR 250 após seis etapas do Moto 1000 GP em 2015 é a seguinte: 1º) Ton Kawakami, 124 pontos; 2º) Brian David, 112; 3º) José Duarte, 81; 4º) Guilherme Brito, 79; 5º) Rafael Traldi, 58; º) Diogo Moreira, 56; 7º) Meikon Kawakami, 37; 8º) Felipe Gonçalves, 34; 9º) Indy Munoz, 29; 10º) Gustavo Gil e Niko Ramos, 24; 12º) Hebert Pereira, 19; 13º) Cláudio Aleixo, 11; 14º) Giovandro Tonini e Cláudio Aleixo, 10.
As motocicletas do Campeonato Brasileiro de Motovelocidade utilizam a gasolina Petrobras Podium e o lubrificante Lubrax Tecno Moto. A Petrobras e a Lubrax patrocinam a competição ao lado da Michelin, que fornece seus pneus de competição a todas as equipes inscritas. O Moto 1000 GP também conta em 2015 com o apoio de Beta Ferramentas, MSR Macacões Personalizados, Puig, Servitec, LeoVince, Shoei e Tutto Moto.

Grelak Comunicação
(45) 3037-6667

Deixe seu comentário